Origens do Inglês Breve História e Desenvolvimento

A história e origens do inglês realmente começou com a chegada de três tribos germânicas que invadiram a Grã-Bretanha durante o século 5 D.C.

Na origens do inglês essas tribos, os anglos, os saxões e os jutos, atravessaram o Mar do Norte a partir do que hoje é a Dinamarca e no norte da Alemanha. Naquela época, os habitantes da Grã-Bretanha falavam uma língua celta.

Mas a maioria dos alto-falantes celtas foram empurrados para o oeste e norte pelos invasores. Principalmente no que é hoje no País de Gales, Escócia e Irlanda. Os Anglos vieram da Englaland e sua língua foi chamada de “Englisc”. A partir do qual as palavras Inglaterra e Inglês são derivadas. Assim inicia as origens do inglês.

Origens do Inglês Antigo (450-1100 D.C.)
Origens do inglês

Origens do inglês

As invasoras tribos germânicas falavam línguas semelhantes, que na Grã-Bretanha se desenvolveu no que hoje chamamos de Inglês Antigo. Inglês “Old” não soava ou parecia com Inglês de hoje. O Inglês Antigo foi falado até que por volta de 1100 dando assim uma das primeiras origens do inglês.

Inglês médio (1100-1500)

Em 1066 William, o Conquistador, duque da Normandia (parte da França moderna), invadiu e conquistou a Inglaterra. Os novos conquistadores (chamados de normandos) trouxeram com eles uma espécie de francês, que se tornou a língua da Corte Real, das classes dominantes e de negócios começamos então a dizer que isto foi uma das origens do inglês.

Por um período, houve uma espécie de divisão de classes linguística, onde as classes mais baixas falavam Inglês e as classes mais altas falava francês. No século 14 Inglês tornou-se dominante na Grã-Bretanha de novo, mas com muitas palavras em francês acrescentadas. Essa linguagem é chamada de Inglês Médio, e foi muito importante para as origens do inglês.

Vikings, Justs, Saxons Nas Origens do Inglês

 

Invasões nas origens do inglês

Invasões nas origens do inglês

Inglês Moderno Inicial (1500-1800)

 Base das Origens do Inglês

Para o final do Inglês Médio, uma mudança súbita e distinta de pronúncia (a vogal chamada de “Grande Mudança”). Com as vogais sendo pronunciadas mais curtas. A partir do século 16, o inglês britânico passou a ter contato e ser usado por muitas pessoas de todo o mundo.

Este, e do Renascimento do aprendizado clássico, fez com que muitas novas palavras e frases entrassem na língua inglesa. A invenção da imprensa também significou que não havia mais uma linguagem comum na impressão. Livros tornaram-se mais barato e mais pessoas aprenderam a ler.

A impressão também trouxe padronização para o Inglês e sua ortografia e gramática ficaram fixas, e o dialeto de Londres, de onde as maiorias das editoras eram, tornou-se o padrão. Em 1604 o primeiro dicionário de Inglês foi publicado.

Variedades de Inglês

A partir de cerca de 1600, com a colonização da América do Norte resultou na criação de uma variedade distinta de Inglês Americano.

Algumas pronúncias e palavras em inglês “congelaram” quando chegaram à América. Algumas expressões que a chamavam de “americanismos” são de fato expressões britânicos originais que foram preservadas nas colônias, enquanto perdidas por um tempo na Grã-Bretanha.  

O espanhol também teve influência no Inglês Americano, palavras em francês (por meio da Louisiana) e palavras do Oeste Africano (através do comércio de escravos) também influenciaram o Inglês Americano.

Hoje, o Inglês americano é particularmente influente, devido à dominância dos EUA no cinema, televisão, música popular, comércio e tecnologia (incluindo a Internet). Mas há muitas outras variedades de Inglês bem diferente das da origens do inglês em todo o mundo, incluindo: o Australiano, Nova Zelândia, Inglês canadense, Sul Africano, Inglês indiano e inglês Caribe.

 Adaptado de  e traduzido de http://www,englishclub.com/english-language-history.htm por Prof, Wilson de Araújo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *